18 Setembro, 2014

Cada vez vez mais tenho a certeza que é a memória curta do povo a justificação para "tudo isto"...

 
"Na intuição, a memória substitui o raciocínio, o que explica porque somos incapazes de justificar as nossas decisões intuitivas: não há nada a explicar, uma vez que recebemos a resposta correcta da nossa memória e não de um raciocínio ou deliberação consciente." -Axel Cleeremans
... e quem tem memória até goza, pois sabe que o que diz hoje, amanhã ninguém se lembra...
 

Escócia: mais tarde se saberá qual a metade dos balões que irão ser esvaziados...

Foto: Andy Rain/EPA

Também, em número de balões, há o chamado "empate técnico". Enquanto não se sabe quais os que irão ser (de momento) esvaziados, leiam o texto que dá a conhecer o contexto. Deixo, dele, apenas um cheirinho, e é assim:
«A cautela europeia em relação a este assunto decorre da sua delicadeza, mas não só. Esta é uma questão com um enorme potencial de contágio, cujo alcance ninguém é capaz de prever ao certo.» 
Adensam-se os tempos de incerteza, por essa Europa afora... 

16 Setembro, 2014

O Governo de Dilma é "Um Governo Patriótico e de Esquerda"?


Em política, se não resolve a razão, manda a intuição. Por intuição (e pelos apoios recebidos, todos por mim queridos) a resposta à questão em título já é sim.
Mas vejamos se essa intuição bate com a razão que apreendo do que vou vendo, ouvindo e lendo, não podendo, por isso, ignorar. Admito não ser fácil, numa realidade complexa com é a brasileira. Desde logo porque existem dois partidos com nomes próximos e posicionamentos muito diferentes:
E é (tem sido) o Governo de Dilma um Governo Patriótico e de Esquerda? Se não é, parece tanto, que mais vale considerar que o seja. Mas para além de parecer, basta ver como é atacado, por todo o lado. Basta ver como resiste a dar autonomia ao Banco Central do Brasil... Basta ver como não se afasta do movimento popular de massas... Basta ver como trata as pressões do FMI e fecha a porta ao Banco Mundial... Basta ver como tem desenvolvido políticas de «melhoria das condições de vida de milhões de brasileiros e na afirmação soberana do Brasil, contribuindo para a emancipação da América Latina e Caraíbas da alçada dos EUAe para a dinâmica dos BRICS»” 

E sobre a política externa e a importância de Dilma, Beth de Carvalho me acompanha, embora não refira, em detalhe, o seu apoio a Cuba e à Venezuela, de Nicalás Maduro...

Sim, a candidatura de Dilma é uma candidatura que dará continuidade a "Um Governo Patriótico e de Esquerda"! Não, não é (ainda) socialista. Disso tenho a certeza (mas não tenho pressa, como Oscar Nieyemer se estivesse entre nós não teria)


Vídeo editado posteriormente ao texto
______________________
NOTA - Este post está impregnado de links, é um abuso, mas não precisa de ler tudo. Quem precisa de ler tudo é um amigo, ao qual este texto foi prometido.