20 fevereiro, 2017

Requisitos para que um texto mexa comigo, a partir de um texto que não vai mexer com ninguém...


Considero um bom texto aquele que reúne duas ou três características: a primeira, é que leve o foco da minha atenção mais para o outro do que para o próprio autor do escrito; a segunda, que faça com que me lembre dele, pelo menos no dia seguinte a tê-lo lido; a terceira, caso tenha sentido de humor, deve-o ter bem colocado e sem me provocar riso.
Estas exigências, que faço aos outros, não cumpro eu próprio neste meu escrito: primeiro, porque só falo de mim; segundo, amanhã, ninguém se lembrará deste escrito; terceiro, tem um sentido de humor bem risível.

18 fevereiro, 2017

Ah!, o que eu gosto destas bacoradas...

Desabafo dum professor

Faço projectos, planos, planificações;
Sou membro de assembleias, conselhos, reuniões;
Escrevo actas, relatórios e relações;
Faço inventários, requerimentos e requisições;

Escrevo actas, faço contactos e comunicações;
Consulto ordens de serviço, circulares, normativos e legislações;
Preencho impressos, grelhas, fichas e observações;
Faço regimentos, regulamentos, projectos, planos, planificações;

Faço cópias de tudo, dossiers, arquivos e encadernações;
Participo em actividades, eventos, festividades e acções;
Faço balanços, balancetes e tiro conclusões;
Apresento, relato, critico e envolvo-me em auto-avaliações;

Defino estratégias, critérios, objectivos e consecuções;
Leio, corrijo, aprovo, releio múltiplas redacções;
Informo-me, investigo, estudo, frequento formações;
Redijo ordens, participações e autorizações;

Lavro actas, escrevo, participo em reuniões;
E mais actas, planos, projectos e avaliações;
E reuniões e reuniões e mais reuniões!...

E depois ouço,
alunos, pais, coordenadores, directores, inspectores,
observadores, secretários de estado, o ministro
e, como se não bastasse, outros professores,
e o ministro!...

Elaboro, verifico, analiso, avalio, aprovo;
Assino, rubrico, sumario, sintetizo, informo;
Averiguo, estudo, consulto, concluo,
Coisas curriculares, disciplinares, departamentais,
Educativas, pedagógicas, comportamentais,
De comunidade, de grupo, de turma, individuais,
Particulares, sigilosas, públicas, gerais,
Internas, externas, locais, nacionais,
Anuais, mensais, semanais, diárias e ainda querem mais?
- Que eu dê aulas!?...

17 fevereiro, 2017

A imprensa, necrofóbica, detesta cadáveres políticos. Por isso fala insistentemente deles, como se estivessem vivos

Juro que não tenho andado afastado deste meu espaço por ter andado ocupado na leitura de um livro. Ligo mais aos vivos e nunca os confundi com zumbis. A imprensa, essa, não se cansa em ir colocando na agenda, coisas mortas, como se tivessem vivas. Primeiro um tema morto, que a imprensa dia a dia ressuscita. Fala, fala, fala e não despega a ponto da minha Teresa ir exclamando, a cada horário nobre televisivo, "Que enjoo!"
Depois vem aquela coisa do tal livro em que um cadáver político desanca no outro, também politicamente, já falecido.
E se falássemos antes da actualidade ligada ao que ambos terão deixado por legado?